“Crescimento do PIB não tem nada a ver com esse governo”, diz presidente da FIEG, Sandro Mabel

12/3/2020

Mabel afirmou que Ronaldo Caiado está comemorando um crescimento com dados e o trabalho de governos anteriores

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) Sandro Mabel comentou, nesta quarta-feira (11/3), o post comemorativo que o governador Ronaldo Caiado (DEM) fez em suas redes sociais, em alusão ao anúncio do crescimento de 2,5% do Produto Interno Bruto (PIB) goiano em 2019. Para Mabel, a comemoração não tem justificativa. “O governador comemora o que ele não plantou”, disse em entrevista à Rádio Sagres.

Sandro Mabel ressaltou que “o crescimento do PIB não tem nada a ver com esse governo” e que o crescimento da indústria foi motivado principalmente pela fabricação de veículos automotores, indústria farmacêutica e química que “são altamente prejudicadas com o Protege que o governador implantou em Goiás. Elas poderiam ter vendido muito mais”.

De acordo com dados divulgados pelo Instituto Mauro Borges (IMB), a agropecuária, indústria e serviços obtiveram taxas positivas no ano, sendo iguais a 4,1%, 2,8% e 2,2%, respectivamente. Este foi o melhor resultado do PIB goiano desde 2015. Os resultados do último trimestre de 2019 do Estado foram positivos para agropecuária (14,1%), indústria (5,9%) e serviços (2,1%).

À Sagres, Mabel informou que Ronaldo Caiado está comemorando um crescimento com dados e o trabalho de governos anteriores, “e que nós empresários, com muita luta, com toda essa retirada de incentivo que ele está fazendo, nós não conseguimos, nesse ano de 2019, trazer soluções que pudessem fazer com que as indústrias se recuperassem desse impacto”.

Sandro Mabel se refere a prorrogação do Fundo Protege e de mudanças nas políticas de incentivo fiscais feitas pelo governo Caiado. “Se não tivesse sido colocado esse tanto de impostos, vamos dizer contratados, nós teríamos crescido muito mais”.

Compartilhar

Desenvolvido por