Notícia

19/04/2017

“Goiás encabeça lista dos estados mais dinâmicos do Brasil”, diz a Marconi o embaixador da Suécia

Recepcionada por Marconi Perillo, comitiva sueca faz visita de dois dias a Goiás para aprofundar relação bilateral

Foto: Walter Alves

Em visita de dois dias a Goiás, com o intuito de ampliar os conhecimentos sobre o Estado, o embaixador da Suécia no Brasil, Per-Arne Hjelmborn, foi recebido na noite de ontem pelo governador Marconi Perillo (PSDB), no Palácio das Esmeraldas. “Faz parte de uma estratégia de longo prazo de nossa embaixada estabelecer e aprofundar nossas relações com os estados mais dinâmicos do Brasil. Obviamente, o Estado de Goiás fica no topo dessa lista”, declarou o diplomata, que esteve acompanhado por uma comitiva da Embaixada. 

Hjelmborn destacou a localização geográfica privilegiada de Goiás, a oferta de mão de obra que ele considerou “adequada”, e também o crescimento sustentável e a diversificação da economia goiana. “Queremos conhecer mais desse Estado”, projetou.  O governador agradeceu a deferência e comentou sobre a aproximação com a Suécia, a partir da instalação na Base Aérea, em Anápolis, para receber os 36 caças suecos Gripen, adquiridos pelo governo brasileiro junto à empresa sueca Saab. Está programada a vinda de várias famílias suecas para residir em Goiás, tendo em vista o chamado Projeto Gripen, que inclui parcerias com a Embraer, a partir da transferência de tecnologia na construção dos aviões supersônicos de defesa aérea.

Marconi disse que a Suécia, além de manter relações bilaterais com o Brasil, possui mais de 200 empresas instaladas aqui, emprega mais de 70 mil brasileiros e trata-se de uma nação que o inspira como gestor. “Ao longo do tempo, se transformou em um dos países com melhor IDH no mundo, tem os melhores indicadores sociais e econômicos e é um país que oferece extrema qualidade de vida ao seu povo, com zero por cento de analfabetismo. Portanto, um país no qual temos que nos inspirar”, declarou.

Prospecção de oportunidades

Superintendente executivo de Comércio Exterior da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Goiás (SED), William O’Dwyer, destacou o momento singular de aproximação do Estado com os suecos, considerando que a última oportunidade em que Goiás recebeu um embaixador do País foi há 15 anos. “Já foram alinhavados alguns acordos, como, por exemplo, em nível universitário; de ciência, tecnologia e inovação. O principal foi esse que consolidou o Projeto Gripen. Os aviões vão trazer investimentos, melhorias em nossas infraestruturas para receber esses aviões. A Plataforma Logística Multimodal de Anápolis vai desempenhar uma função muito mais otimista, o Aeroporto de Cargas vai ganhar novo ‘oxigênio’”, comentou.

Mikael Román, Conselheiro da Agência Sueca de Desenvolvimento – órgão da Embaixada da Suécia no Brasil -, afirmou que a nova fase no relacionamento com Goiás representa a formação de “outra dinâmica” para a Suécia e o Brasil. “Estamos aqui com um grande projeto de trabalhar juntos, de conhecer Goiás. Estamos entusiasmados. Outra coisa que se vê nesse contexto é que tem alguns lugares que são mais proativos do que outros. Que estão tentando achar novas vias. O que percebemos é que Goiás é um desses lugares, que tem uma forma de pensar nova, criativa”, elogiou.

Roman destacou a importância para os suecos dos setores de agricultura e mineração goianos. De acordo com ele, a Suécia é o maior produtor de ferro da Europa, com 93% do mercado. “Nesse contexto, abrem-se grandes potenciais”, declarou.

Parceiros culturais

O embaixador e o governador trocaram presentes. Marconi apresentou o jardim do Palácio das Esmeraldas a Per-Arne Hjelmborn, que estava acompanhado da embaixatriz, Anette Hjelmborn. O diplomata disse sentir-se bem acolhido – “quase já virei goiano”. Ele narrou a estada dele com a família na Cidade de Goiás, durante o feriado da Semana Santa. “Visitei o Palácio do Conde dos Arcos, inspecionei todas as salas, muito bonitas. A cidade é realmente impressionante”, sublinhou.

Marconi disse admirar a maneira como o país se comporta ante às demandas geopolíticas internacionais: “O povo sueco é um povo muito querido por nós, brasileiros e goianos, por várias razões. A Suécia é uma grande embaixadora das causas brasileiras. O povo sueco é um povo de paz. A Suécia não participou desses últimos movimentos bélicos, não participou de guerra, é um país pacífico”.

Também participaram do encontro Pedro Alves de Oliveira (presidente da Fieg), Francisco Pontes (Secretário SED), Isanulfo Cordeiro (Secretário-Chefe de Assuntos Internacionais), Coronel Aviador Francisco Bento Antunes Neto (Comandante da Base Aérea de Anápolis), e também outros cinco integrantes da comitiva da Embaixada da Suécia.

Roteiro em Goiás

Per-Arne Hjelmborn lidera uma delegação sueca em Goiás para conhecer as potencialidades do Estado e discutir possíveis investimentos no Estado. O grupo, também formado por conselheiros da Embaixada da Suécia no Brasil e representantes da Câmara de Comércio Sueca em São Paulo, conta com uma extensa agenda de compromissos.

Durante o dia, na terça-feira (18), o diplomata participou de reunião entre a delegação e representantes do governo de Goiás. O vice-governador José Eliton, William O’Dwyer e Isanulfo Cordeiro representaram o Estado no encontro. A embaixatriz, Anette Hjelmborn, fez visita ao CRER. Hoje, entre outras agendas, a comitiva vai a Anápolis conhecer a Base Aérea.

Fonte: Gabinete de Imprensa do Governador de Goiás

Facebook

Twitter